Facebook Youtube Twitter Google + Vimeo Instagram      Município do Funchal

Prémio Maria Aurora 2019 vale prémio de 3 mil euros

A Câmara Municipal do Funchal já tem abertas as inscrições para a 5ª edição do Prémio Municipal Maria Aurora (PMMA), que vai distinguir o melhor trabalho do ano entregue à Autarquia sobre a temática da Igualdade de Género, com um prémio de 3000 euros.

O galardão, aberto a toda a população, foi criado pela CMF em 2014, no sentido de perpetuar o nome da jornalista e escritora, uma defensora incontornável dos direitos das mulheres, “e é uma forma do Funchal continuar a promover junto da sociedade civil a reflexão e o debate sobre esta temática essencial dos nossos dias”, explica a Vereadora Madalena Nunes, “logo num início de ano tão grave no que respeita à violência contra as mulheres. O Funchal tem-se notabilizado, nos últimos anos, pela grande visibilidade dada a este tema na esfera municipal e isso é algo que queremos reforçar.”

A autarca considera que “muita gente ainda desconhece o prémio, ou acha que é difícil concorrer, pelo que os prazos de candidatura foram alargados este ano para mais de três meses e a Autarquia vai envidar todos os esforços no sentido de chegar a ainda mais gente, enaltecendo que se aceitam quase todo o tipo de trabalhos dentro desta temática, e que a criatividade, a irreverência e a utilização de novas ferramentas de comunicação são bem-vindas.”

O júri deste ano do PMMA incluiu, como elementos externos, Cristina Pinheiro e Nelson Veríssimo, professores doutorados da Universidade da Madeira. A submissão de trabalhos poderá ser feita até dia 31 de maio e o vencedor, ou vencedores, serão distinguidos na Semana Municipal da Igualdade, outro dos eventos anuais que marca o calendário municipal sobre esta temática.

Os participantes no PMMA têm liberdade total para submeter trabalhos de diferentes formatos, nomeadamente estudos, investigações, reportagens, curtas-metragens, brochuras, livros ou vídeos, entre outros. Todos os candidatos devem apresentar uma ficha de inscrição disponível no site oficial da CMF em simultâneo com a entrega do projeto, que tem obrigatoriamente de ser entregue sob pseudónimo, num sobrescrito opaco fechado. Estes devem ser entregues nos Paços do Concelho, mais especificamente, na Divisão de Desenvolvimento Social, ou remetidos via postal.

Madalena Nunes conclui que “o Município do Funchal tem mantido uma postura firme na promoção da igualdade e no combate à discriminação, segundo diretrizes que não se cingem à promoção de iniciativas de sensibilização, mas visam, em especial, criar uma plataforma de diálogo entre a sociedade civil, munícipes e demais entidades. É através desta mobilização contínua que acreditamos ser possível precipitar as mudanças que se impõem no campo da Igualdade de Género.”