Facebook Youtube Twitter Google + Vimeo Instagram

1ª Edicão do Prémio Municipal Maria Aurora

"Vozes: Vivências, clamores, mensagens”, trabalho de Conceição Pereira, dirigente da União Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), que reúne entrevistas a 36 mulheres da Região Autónoma da Madeira, foi o projeto vencedor do Prémio Municipal Maria Aurora, no âmbito da “Igualdade de Género” e com o valor de 3.000 euros, entregue no dia 6 de julho de 2015, pela Câmara Municipal do Funchal.

Este trabalho, um dos quatro concorrentes que se apresentaram nesta primeira edição do Prémio Municipal Maria Aurora, distinguiu uma compilação de 36 testemunhos de mulheres madeirenses, dos 20 aos 90 anos, que retratam as vivências, boas e más, como aliás confirmou a vencedora: «este trabalho foi pensado para trazer ao público vozes de mulheres de diversas condições».

Na entrega do Prémio Municipal Maria Aurora, que contou com a presença da família, o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, garantiu que o Município do Funchal segue com atenção a problemática, já que «uma sociedade de qualidade não se vê só pelas obras que se fazem, refere-se também à evolução do pensamento e em termos civilizacionais».

Refira-se a terminar que o Prémio Municipal Maria Aurora, criado há um ano pela Câmara Municipal do Funchal e que foi uma promessa de campanha, tem por objetivo a promoção e desenvolvimento de trabalhos em prol da igualdade, perpetuando, deste modo, o nome da jornalista, escritora e animadora sóciocultural reconhecida por todos como uma lutadora, mulher de causas e defensora fervorosa dos direitos das mulheres.

Por outro lado, a Câmara Municipal do Funchal criou um Conselho Municipal para a Igualdade, estando, presentemente, a ser elaborado um Plano Municipal para a Igualdade.

Trabalho vencedor: "Vozes: Vivências, clamores, mensagens” da autoria de Conceição Pereira