Facebook Youtube Twitter Google + Vimeo Instagram

Funchal volta a ser premiado pelas práticas desportivas municipais

A Câmara Municipal do Funchal foi distinguida pela APOGESD – Associação Portuguesa de Gestão de Desporto com o galardão “Município Amigo do Desporto 2017”. É o segundo ano consecutivo que a Associação premeia o Funchal, tendo a Vereadora Madalena Nunes, que tutela o desporto no concelho, recebido o galardão em São João da Madeira, distrito de Aveiro. Este traduz “o reconhecimento público, pela APOGESD, do modelo de intervenção no desenvolvimento desportivo levado a cabo pelo Município”, sendo que Madalena Nunes considera incontornável “o valor do trabalho desenvolvido pelo Funchal nesta área ao longo dos últimos anos.”

Como ponto mais forte do Município, Madalena Nunes destaca “o trabalho especialmente vocacionado para a população em geral, e que vai, por isso, além dos agentes e das entidades, ainda que estes sejam parceiros fundamentais, e que o sucesso do Funchal enquanto pólo desportivo dependa necessariamente dos seus clubes, das suas associações e de todas as sinergias que conseguimos criar com eles.”

A Vereadora explica que parte substancial do papel do Município é definir a visão que pretende para o Desporto na cidade: “queremos desenvolver o desporto, mas não queremos fazer política desportiva. O que queremos é usá-lo como uma ferramenta de desenvolvimento económico local, para promover a saúde e contribuir para a melhoria da cultura desportiva da população. É nesse sentido que anualmente concedemos os nossos apoios. De entre aqueles que se candidatam, escolhemos os que se enquadram na nossa visão.”

O número total de pedidos, bem como o de entidades apoiadas, também tem vindo a aumentar consecutivamente desde o início do atual mandato. Das 65 entidades apoiadas diretamente em 2014, o Município passou a apoiar 111 entidades este ano, entre todas as áreas. A área Desportiva/Sociodesportiva é, neste caso, a que assume a segunda maior fatia do total, com 185 mil euros de apoios. A Vereadora Madalena Nunes considera que o grande legado do mandato, a esse nível, é os apoios terem passado a ser concedidos numa lógica de retorno à cidade: “Usamos os nossos apoios, desportivos, culturais e sociais, como fator de inclusão, para potenciar problemáticas, dar visibilidade e criar oportunidades e experiências para a nossa população.”

Com o Europeu de Natação Adaptada, por exemplo, “a CMF garantiu visibilidade à questão da Acessibilidade, melhorou infraestruturas, promoveu essa prática e ajudou a integrar as pessoas com deficiência, com um exemplo em grande escala.” Madalena Nunes explica que, através destes apoios, também se promove a Inclusão, com atividades preparadas para os bairros sociais camarários, a Igualdade de Género, como acontece com o apoio a equipas femininas de clubes-escola ou a atividades de defesa pessoal direcionadas às mulheres, e, ainda, a diversificação de modalidades, alargando o leque a desportos menos conhecidos, para que os jovens os conheçam e “para construirmos, no Funchal, uma cultura desportiva equilibrada. Tudo o que procuramos é, afinal, potenciar os bons exemplos desta cidade, que estamos a tentar construir com cada vez maior qualidade de vida.”

A nível desportivo, o cenário da estratégia municipal integrada é particularmente visível. Isto é, a Autarquia passou a integrar todas as associações apoiadas num macro projeto chamado “Funchal Cidade Ativa”, que conta com elas para concretizar uma série de atividades ao longo de todo o ano, “com o intuito de proporcionar experiências desportivas às quais o cidadão comum não costuma ter acesso. São iniciativas gratuitas e sistemáticas, muitas das quais no próprio espaço público.” O projeto decorre desde 2015, mas este ano, todas as associações desportivas apoiadas pela Autarquia foram desafiadas a integrar-se no “Funchal Cidade Ativa”, comprometendo-se a prestar este serviço à comunidade. “É uma forma de envolvermos as associações no contacto direto com a população em geral, divulgando as modalidades, promovendo a atividade física e o convívio intergeracional, e mostrando às pessoas o sentido dos apoios que damos”, explica Madalena Nunes.

Os investimentos no desporto de formação também se têm multiplicado, “o que tem ficado patente um pouco por todo o concelho, com campos novos nas nossas escolas, nos nossos bairros sociais, mas também nos nossos clubes e associações, que são um parceiro muito importante para consubstanciar a nossa visão para uma cidade ativa, educadora e inclusiva”, conclui.

A APOGESD determina que um Município Amigo do Desporto estabelece e implementa abordagens com o intuito de aumentar o desempenho organizacional das estruturas de planeamento e operacionalização desportiva, com vista à obtenção de excelentes resultados, ao nível do desenvolvimento desportivo. De acordo com a Associação, o desporto é, por isso, um fator de desenvolvimento do território e de melhoria da qualidade de vida da sua população, devendo ser reconhecidas as boas práticas, no sentido de as partilhar, potenciando o desenvolvimento desportivo português.

O galardão Município Amigo do Desporto assenta em dez áreas de análise, nomeadamente: Organização desportiva, Instalações desportivas, Eventos desportivos, Programas desportivos, Estratégias de sustentabilidade ecológica, Desporto solidário, Parcerias, Realidade Desportiva, Legislação, Marketing e Inovação. O Funchal obteve pontuação alta ou muito alta em quase todas as categorias.