Imprimir esta página
terça, 14 maio 2019 15:18

Imaculado Coração de Maria tem nova centralidade na junta de freguesia

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, e o restante Executivo, bem como o Presidente da Junta de Freguesia do Imaculado Coração de Maria, Gonçalo Aguiar, inauguraram, esta manhã, a nova sede da Junta de Freguesia, localizada na antiga escola do Poço da Câmara, na Estrada dos Marmeleiros. O Presidente da Junta de Freguesia de Viseu, freguesia geminada com o Imaculado, acompanhou a cerimónia de inauguração, como convidado de honra.

Paulo Cafôfo começou por deixar uma palavra de agradecimento e reconhecimento aos colaboradores da Autarquia, especialmente a todos aqueles envolvidos no projeto de reabilitação da antiga escola, agora sede da Junta, “uma equipa incansável e dedicada, que tem contribuído para que possamos materializar muitos projetos essenciais e para benefício de toda a população.”

O autarca sublinhou, na ocasião, a relevância deste projeto para a cidade, reforçando a reabilitação urbana como uma das matrizes do Município. “Esta era uma antiga escola dos reconhecidos planos centenários, já desativada há muito tempo. O nosso objetivo foi dar-lhe uma nova vida. Depois de uma função bem cumprida na Educação, consideramos que a missão de serviço público desta infraestrutura devia continuar nos dias atuais, daí a ideia de transformá-la numa junta de freguesia, pois a herança que é o património deve ser valorizada e salvaguardada.”

“No Funchal existe, inegavelmente, uma preocupação com a reabilitação urbana. Para além de criarmos uma Área de Reabilitação Urbana há alguns anos, criámos uma Operação de Reabilitação Urbana, o que implica que, para além de incentivos e benefícios fiscais para que os privados possam reabilitar o edificado, assumimos igualmente uma responsabilidade de, através do orçamento municipal, reabilitarmos o património da cidade do Funchal. Hoje, afirmamos também o compromisso de perpetuar um serviço público de qualidade e garantia junto dos munícipes.”

O Presidente prosseguiu, enfatizando “o poder local e a sua autonomia. Quando falamos de autonomia, referimos uma autonomia relativa ao Estado Central, uma legítima e justa reivindicação dos madeirenses e porto-santenses que potenciou, depois do 25 de abril, o desenvolvimento da Região. Mas não podemos esquecer o seu segundo direito e dever, que é efetivamente a execução do poder local nas Juntas de Freguesia e nas Câmaras Municipais. É acreditando nisto que a Câmara Municipal do Funchal investe 1,7 milhões de euros por ano nas Juntas de Freguesia do Funchal em acordos de execução e protocolos administrativos, complementados depois por ações como estas, de melhoria de condições para que os eleitos possam exercer as suas funções.”

Paulo Cafôfo reconheceu, por fim, “a jovem freguesia do Imaculado Coração de Maria como uma nova centralidade para o Funchal, com referências municipais como a Igreja do Imaculado, a Quinta do Poço da Câmara e agora a nova Junta de Freguesia. Estamos aqui mobilizar recursos e a criar um núcleo que tem o desafio de trabalhar em rede para que possamos capitalizar esta centralidade."