Facebook Youtube Twitter Google + Vimeo Instagram

quinta, 17 maio 2018 16:59

CMF celebrou acordo com a Rede Ex-Aequo no Dia Internacional Contra a Homofobia

A Câmara Municipal do Funchal celebrou hoje, nos Paços do Concelho, um Acordo-Compromisso com a Rede Ex-Aequo, seguida do hastear da bandeira LGBTI, no âmbito do Dia Internacional Contra a Homofobia, Bifobia e Transfobia. O Presidente da CMF, Paulo Cafôfo, e o Vereador João Pedro Vieira participaram na cerimónia, que contou igualmente com a presença da Coordenadora do Núcleo LGBTI Funchal da Rede Ex-Aequo, Carolina Jardim.

Paulo Cafôfo começou por congratular o trabalho de sensibilização desenvolvido pela Rede no Funchal e assegurou que “a Câmara Municipal é uma autarquia humanista e progressista, na qual as questões de igualdade e inclusão fazem parte da nossa matriz e da nossa ação política.”

O Presidente prosseguiu, considerando que “o nosso grau civilizacional, neste âmbito, depende muito da aceitação destas questões de identidade, de orientação sexual e de expressão de género que se levantam diariamente. Falamos de humanidade acima de tudo e da questão de aceitar o outro. É isso que queremos, é isso que uma Câmara ou um Governo têm, na sua orientação política, de fazer, em parceria com as associações e a sociedade civil.”

“Estamos cientes do impacto social que esta temática tem, e do impacto em cada cidadão, nas escolas, no trabalho, nos lugares públicos ou nos locais de diversão, e há ainda barreiras a destruir e pontes a construir. É nesta desconstrução de estigma, e de preconceitos, que estamos empenhados convosco, transformando este Dia Internacional Contra a Homofobia não numa efeméride, mas sim numa ação diária.”

O autarca finalizou agradecendo a coragem de todos os que enfrentam problemas de desigualdade e descriminação diariamente, tal como da própria Rede Ex-Aequo, “porque estas questões são difíceis de abordar numa sociedade conservadora. Nós, enquanto líderes, temos de dar esse exemplo e é por isso que continuaremos a apoiar tudo o que seja inclusão para a igualdade.”